Educação: Televisão e outros ecrãs

Um conjunto de textos sobre o uso da televisão, para pais e educadores. A televisão pode ser muito útil ou muito prejudicial na educação de uma pessoa. Pode invadir-nos a vida sem deixar espaço para outras coisas bem mais importantes, ou então permanecer dentro dos limites adequados, como instrumento muito útil.


Com as redes sociais, aumenta a dose diária de ecrã entre os jovens

Poder-se-ia pensar que a explosão das redes sociais retiraria tempo a outras formas de lazer como os videojogos ou a televisão. Mas não é assim: simplesmente acrescentaram mais uma hora e meia de ecrã ao dia a dia do jovem espanhol. Entre as três tecnologias, já somam quatro horas e meia.

São dados do estudo “Menores y redes sociales”, 2011, feito pelos professores da Universidade de Navarra, Xavier Bringué e Charo Sádaba para o Foro Generaciones Interactivas da Fundación Telefónica. É uma continuação de “La Generación interactiva en España”, 2009 e de “Nacidos digitales: una generación frente a las pantallas”, 2009, destes autores.

Ler o texto completo

Importância de ler bons livros

Como tantas vezes se tem dito, “ler é pensar”, é um modo de cultivar a própria interioridade. A influência da leitura na vida de uma pessoa é enorme. É verdade que nem sempre essa influência é positiva. Existem livros que alimentam o espírito enchendo-o de verdade e de desejos de fazer o bem. Existem outros, pelo contrário, que o degradam. Os livros, como os alimentos, não estão todos ao mesmo nível. É tão importante saber escolher bem!

Ler o texto completo

Morangos com açúcar

Como formato, “Morangos com Açúcar” domina com mestria estes dois factores: produto televisivo e público-alvo. É uma telenovela, com particular intensidade de apresentação, tirando partido da dificuldade do seu público de gerir autonomamente e de forma adequada o seu tempo livre. Também joga com o desejo de autonomia típico dos adolescentes, já que os protagonistas são representados por actores mais velhos do que as idades que querem retratar, dando a ideia de que aquela idade corresponde a uma maturidade maior do que a real.

Ler o texto completo