Batman begins

Realizador: Christopher Nolan

Actores: Christian Bale; Michael Caine; Katie Holmes

Música: James Newton Howard

Duração: 140 min.

Ano: 2005

Ser líder implica possuir uma série de características, capacidades e competências que em determinados aspectos são semelhantes às dos heróis. Isto não quer dizer que a liderança seja sinónimo de impecabilidade, de uma pessoa intocável, fria na sua perfeição, que do alto do seu pedestal contempla a realidade que a rodeia. Nada disso! Em primeiro lugar, um bom líder tem de se conhecer a si próprio, “who am I?” .Este é um aspecto chave que aparece muito bem retratado no filme “Batman begins”. Logo no início observamos o que se passou na infância do herói, um rapaz em tudo igual aos outros. Ao princípio não se deu conta das qualidades que possuía. Pouco a pouco, foi-se conhecendo melhor, analisando as suas atitudes e reacções aos estímulos que recebia dos outros. Os problemas da sociedade preocupavam-no. Queria ser um “solucionático” e não um “problemático”.

Começou por identificar as questões mais importantes a resolver. De seguida, enfrentou-se a si próprio. Quais as qualidades que tinha de desenvolver? E quais os defeitos pessoais a combater? E então lançou-se num treino diário, esforçando-se cada dia por melhorar. Há uma cena que é fundamental: a certa altura, tenta saltar um obstáculo e falha. Cai estrepitosamente no chão. Um fracasso. Mas não desiste! Aprende com os erros mas também com os sucessos, pois sabia do que era capaz. Tinha era de mudar de estratégia. E para isso, pede conselho. Das pessoas que conhecia, vai seleccionando as melhores. Não as com mais currículo, as de lugares de prestígio ou as que exibiam mais trabalho feito. Procurava as pessoas que lhe inspirassem mais confiança, as mais virtuosas: honestas, competentes nas suas tarefas, leais, que se regessem por princípios e não por conveniências circunstanciais. E assim, rodeado de uma pequena equipa, lançou o seu projecto.

No final, à boa maneira americana, há um “happy end”, mas que é paradoxal: o “malvado” da história antes de ser derrotado, vingara-se, destruindo tudo aquilo que possuía algum significado para o nosso herói. Mas como aconteceu tantas vezes ao longo dos tempos, podem ser das cinzas que renasce um novo e mais belo edifício. E neste caso, isso também vai acontecer… com um pormenor que não se pode menosprezar: quem lhe vai dar o alento, a força e o ânimo para recomeçar, é o amor da sua vida, deixando bem claro que a harmonia afectiva é uma condição essencial para qualquer projecto de vida, quer a nível pessoal, quer a nível profissional.

Tópicos de análise:

1. Um bom líder tem de se conhecer a si próprio.

2. Os fracassos são bons elementos de avaliação da estratégia.

3. Os objectivos a alcançar devem estar bem definidos.

4. A arte de saber construir uma equipa de confiança.

Encontra aqui uma curta apresentação de algumas dezenas de filmes, contendo os dados principais de cada um deles, um resumo e alguns tópicos de análise. Não se trata de filmes aconselhados por nós, mas apenas de algumas ideias que podem ajudar a escolher um filme ou a tirar partido dele do ponto de vista educativo.

Colaboração de Paulo Martins, Mestre em História e doutorando em Cinema.