Les Coristes

Realizador: Christophe Barratier

Actores: Gérard Jugnot e François Berleand

Música: Christophe Barratier e Bruno Coulais

Duração: 96 min.

Ano: 2004

Um filme sobre professores e alunos pode-se aplicar por analogia aos recursos humanos de qualquer empresa. Neste caso concreto, o enredo tem como pano de fundo uma escola de correcção onde são colocados os estudantes mais problemáticos. O desafio é uma constante para cada professor e nem todos se aguentam no seu lugar. Precisamente para substituir um docente que ia abandonar a escola, foi contratado um outro.

O primeiro dia de aulas para o novo professor foi dramático. Logo de início, ficou a conhecer o director da escola, um homem duro e cruel, cujo lema era “acção – reacção” ou seja, sempre que havia algum problema, castigo! Este método implicava actuar só quando surgiam dificuldades, em vez de se seguir uma estratégia e um plano de recuperação delineado para cada pessoa. Os incentivos não eram aplicados. A desconfiança entre os alunos era fomentada para que com receio de alguma denúncia, todos seguissem as regras estabelecidas. Nada de inovações. O panorama não era animador, mas o recém chegado professor, tomou à partida uma atitude sábia: falar com o seu antecessor no cargo e recolher o maior número de informações possível sobre a sua nova tarefa. Alguns dos dados que obteve vieram a ser fundamentais no primeiro combate a sério em que se viu envolvido.

Começou por enfrentar os alunos sem os castigar como era habitual por parte dos professores. Tinha de lhes ganhar a confiança e por isso procurou ir conhecendo-os cada vez melhor. Depois, lançou o projecto de criar um grupo de canto coral, ao ouvir que os estudantes trauteavam uma canção gozando com ele. Em vez de se irritar com o que eles cantarolavam, aproveitou essa oportunidade para os conquistar, abrindo-lhes um novo horizonte. A cada um exigia o máximo das suas capacidades. Teve de repreender o seu melhor cantor, mas não deixou de lhe dar uma ocasião de se desculpar e de rectificar a sua má conduta.

Um facto invulgar foi a entrada na escola de um aluno considerado como criminoso. Tentou falar-lhe, ganhar a sua amizade, mas era difícil estabelecer qualquer contacto. Quando surgiu uma oportunidade flagrante de o tratar bem e de lhe fazer justiça, o director da escola não permitiu. O aluno depressa se vingou, alimentado pelo ódio que acumulara… mas este foi um caso especial para o nosso professor. Tão especial que originou a sua própria expulsão da escola. E de facto o professor foi expulso. Parecia que fora derrotado. No entanto, perante esta situação, os outros docentes e funcionários uniram-se e conseguiram demitir o prepotente director.

No final do filme, ficamos a saber o que acontecera a dois desses alunos, que já velhotes, relembravam tempos antigos. Em ambos os casos, o rumo das suas vidas bem vividas, fora marcado pelo exemplo e pelos gestos daquele professor.

Tópicos de análise:

1. Possuir uma estratégia bem definida.

2. Conhecer o melhor possível todos os dados da situação a enfrentar.

3. Ganhar a confiança dos elementos de uma equipa com gestos concretos e constantes.

4. Qual o sentido da realização pessoal de cada um?

Encontra aqui uma curta apresentação de algumas dezenas de filmes, contendo os dados principais de cada um deles, um resumo e alguns tópicos de análise. Não se trata de filmes aconselhados por nós, mas apenas de algumas ideias que podem ajudar a escolher um filme ou a tirar partido dele do ponto de vista educativo.

Colaboração de Paulo Martins, Mestre em História e doutorando em Cinema.