John Q

Realizador: Nick Cassavetes

Actores: Denzel Washington; Robert Duvall; Anne Heche

Música: Aaron Zigman

Duração: 116 min.

Ano: 2002

O realizador Nick Cassavetes aprecia enredos de carácter económico-social e este filme é mais uma prova disso: o filho de uma família negra norte-americana adoece gravemente e é levado de urgência para um hospital, por acaso, privado. O pai do rapaz está à beira do desemprego e o seu seguro não chega para pagar as elevadas despesas. A vida do filho corre perigo. Numa cena fria e crua, assistimos à conversa dos pais com os médicos e os responsáveis do hospital, onde se revela que o factor decisivo para a permanência do rapaz no hospital são os números e os interesses económicos. O tempo passa e o doente vai definhando. Numa medida desesperada, o pai assalta o hospital. Faz alguns reféns e exige que o tratamento do filho seja garantido. A partir daqui a história ganha um novo fôlego. Os meios de comunicação social noticiam o facto e criam opinião pública. As histórias pessoais dos reféns ilustram diferentes “modelos” de vida, em que uns apoiam o pai e compreendem o seu drama, enquanto que outros pensam exclusivamente em si, procurando escapar e alcançar a glória de aparecer na TV como corajosos heróis. Também entre as forças de segurança há quem só pense no êxito da sua carreira profissional e quem actue com prudência, tomando decisões sem se deixar levar pela procura imediata do sucesso. Os responsáveis do hospital hesitam entre ceder ou manter a sua decisão. Num típico “happy end”, tudo se resolve, mas há questões que ficam em aberto…

Tópicos de análise:

1. O lucro será a motivação exclusiva das empresas?

2. O impacto das decisões pessoais na vida dos outros.

3. O peso da opinião pública e a sua manipulação.

4. A procura do êxito profissional a qualquer preço.

5. Saber rectificar uma decisão.

6. A capacidade e necessidade de diálogo.

Encontra aqui uma curta apresentação de algumas dezenas de filmes, contendo os dados principais de cada um deles, um resumo e alguns tópicos de análise. Não se trata de filmes aconselhados por nós, mas apenas de algumas ideias que podem ajudar a escolher um filme ou a tirar partido dele do ponto de vista educativo.

Colaboração de Paulo Martins, Mestre em História e doutorando em Cinema.