The kid

Realizador: Jon Turteltaub

Actores: Bruce Willis; Spencer Breslin

Música: Frank Gari e Marc Shaiman

Duração: 129 min.

Ano: 2000

“Nunca é tarde”, enquadra-se nesta época natalícia, por ser ao mesmo tempo um filme familiar e com uma forte componente empresarial. Um homem de negócios com 40 anos considera-se bem sucedido na vida. É assessor de imagem e dedicara toda a sua vida à profissão. Alcançara a fama, o reconhecimento público e amealhara uma boa fortuna. Só conhecera o êxito!!! Os conselhos que dá garantem sucesso imediato.

Um dia começa a ouvir vozes em sua casa. Era estranho, pois costumava estar sempre vazia. E o mais estranho é que eram vozes de criança, uma coisa impossível de ouvir, pois não tinha filhos, nunca casara e vivia solitariamente para atingir a realização profissional que tanto ambicionava. Mas para além das vozes, começara também a ver coisas ainda mais estranhas. Um miúdo, um rapazito de 8 anos que de vez em quando lhe aparecia e se instalava na sua casa. As conversas simples e ingénuas que a criança vai proporcionando, irão alterar completamente o rumo da sua vida. Ao deparar-se com esta nova situação, é obrigado a pensar na motivação dos seus projectos; no que pretende da vida; no seu relacionamento com os outros; na família que nunca teve e com quem nunca pôde disfrutar o êxito que conquistara. Não quer mudar o passado mas tentar construir um outro futuro, diferente e melhor. Mas não é com um truque de magia que se altera toda uma filosofia de vida. É através de gestos concretos, pequenos e eficazes, que se consegue erguer um novo estilo de actuação. E deste modo, iremos observar como uma criança – a criança que está sempre dentro de nós – vai criando uma nova maneira de pensar, de encarar os problemas, de aproveitar as oportunidades e de resolver as questões, procurando ver pessoas e não apenas números no horizonte existencial de cada um.

“Nunca é tarde” recria de algum modo os grandes filmes clássicos de Frank Capra da década de quarenta, com ideais positivos, sugestões simples e soluções cheias de bom senso, que tantas vezes são esquecidas na correria diária e que o Natal uma vez por ano pode ajudar a quebrar…

A “Walt Disney” pretendia com este filme agradar a um grande público, sem deixar ao mesmo tempo de chamar a atenção para questões que são vitais aos homens de negócios e não só. Esse objectivo é atingido, em grande parte devido à interpretação de Bruce Willis, que enche todo o écran com um papel mesmo feito à sua medida.

Tópicos de análise:

1. A construção de uma personalidade madura.

2. A família e a realização do projecto individual de cada um.

3. Conselhos de assessor de imagem.

4. Saber reconhecer os momentos especiais.

Encontra aqui uma curta apresentação de algumas dezenas de filmes, contendo os dados principais de cada um deles, um resumo e alguns tópicos de análise. Não se trata de filmes aconselhados por nós, mas apenas de algumas ideias que podem ajudar a escolher um filme ou a tirar partido dele do ponto de vista educativo.

Colaboração de Paulo Martins, Mestre em História e doutorando em Cinema.