1.- Se o teu filho não estuda não é porque seja frouxo ou irresponsável. Bem sabes que, quando lhe interessa, não o é. Portanto, foca bem o problema. É uma questão de motivações.

2.- Normalmente os problemas de estudo apresentam-se na mal chamada idade do “armário”. Não te fiques nos slogans ou frases feitas. Dizer que o teu filho não estuda porque está “na idade do armário” é o mesmo que não afirmar nada ou dizer que não estuda… porque não estuda.

3.- A adolescência significa uma mudança de expectativas. Passa-se do “por quê” das coisas a “por que me acontecem ou não me acontecem a mim as coisas”.

4.- Por isso, o estudo perde o interesse que costuma ser normal numa criança da Primária. Para o adolescente, a sua vida vai por um lado e o estudo por outro.

5.- A inteligência do adolescente é uma inteligência sumamente sentimental. As coisas não têm um “por quê” mas um “por quê para mim”.

6.- Por este motivo, as razões racionais que oferecemos aos jovens para que estudem costumam cair em saco roto.

7.- Não te assustes por o teu filho pensar com o coração e não com a cabeça. É bom que isso aconteça na sua etapa de desenvolvimento. Somos feitos assim. Não queiras ir contra a natureza humana.

8.- Mas isso não implica que tu, como pai ou mãe, percas o sentido comum. Trata-se de que saibas utilizar essa situação concreta para educá-la e centrá-la.

9.- Um adolescente estudará, ou porá mais empenho por estudar, se, sentimentalmente, lhe compensa. Isto é assim e não há que saber psicologia para dar-nos conta e aceitá-lo.

10.- Também, em certo sentido, os adultos somos assim. Trabalhamos melhor, por exemplo, quando nos valorizam e agradecem o nosso trabalho.

11.- As mães costumam ser sábias – e não se zanguem os pais – em conhecer os recursos emotivos dos filhos. Aproveita isto para conseguir mudanças de atitudes.

12.- Um adolescente estudará com mais intensidade se notar que os pais estão preocupados pela sua indolência para os estudos. E aqui está a chave: nesse “se ele nota”. E notar não consiste em que lhe pregues sermões, o castigues, lhe dês prémios, lhe grites ou convertas a tua casa num inferno. Move-o pelo coração. Verás os resultados.

13.- O teu miúdo não estuda: excede-te no carinho. Um carinho que não reprova e que não exige nada para ser dado. Fará maravilhas.

14.- O teu filho adolescente não estuda?: Sente-se feliz em casa?

Piensa Un Poco, Josemanuel Tarrío, 26.11.03.- . Tradução, para a Aldeia, de MM.